Taxa de rejeição alta: o que fazer?

Taxa de rejeição alta

Taxa de rejeição alta: o que fazer?

Ao analisar métricas do site você encontrará a taxa de rejeição. Basicamente, ela é calculada pela porcentagem de usuários que entraram em uma página e saíram sem interagir novamente com o site.

A taxa não interfere diretamente nos resultados orgânicos do site porque o Google é incapaz de analisar esse resultado de todos os websites indexados. 

No entanto, ela indica problemas de experiência do usuário que precisam ser corrigidos.

Quando um usuário entra na página e sai sem interagir novamente a culpa pode ser de uma variedade de fatores. Além disso, essa pessoa saiu sem tornar-se um lead ou conhecer melhor a sua empresa.

Leia também:
6 passos fundamentais para lançar um novo site
Descubra como ter um site pode impactar no seu negócio

Quais são os problemas de taxa de rejeição alta?

Se você começou a ler esse artigo pensando em zerar sua taxa de rejeição pode esquecer. Ela depende muito do comportamento e interesses do usuário e sempre existirá alguém que clicou no seu link por engano ou que não gostou do conteúdo. 

Dependendo do tipo de site, uma taxa de rejeição de 40% a 60% é aceitável. Esse é o caso de páginas dedicadas a conteúdo, especialmente aquelas que só possuem textos. Em páginas dedicadas à geração de leads espera-se uma taxa de 30% a 50%. 

Confira qual é a taxa ideal para cada tipo de site de acordo com o Quicksprout: 

  • Sites de conteúdo: 45%-60%; 
  • Geração de leads: 30%-50%;
  • Blogs: 70%-98%; 
  • Varejo: 20%-40%;
  • Serviços: 10%-30%; 
  • Landing pages: 70%-90%. 

Mas o que esses valores significam exatamente? Por que é tão ruim ter uma taxa de rejeição alta?

Os números simplesmente indicam falhas no seu site. No entanto, é importante avaliar a taxa de rejeição alta junto de outras métricas, como tempo de permanência na página. 

Assim, você terá uma ideia mais realista do problema que afeta seu site.

Quando o tempo médio na página é alto, por exemplo, talvez não exista um CTA para indicar a próxima ação.

Nesses casos o conteúdo pode até ser muito bom, mas o usuário não sabe que pode fazer algo depois e sai do site. 

Como melhorar a métrica

Conseguiu avaliar se você sofre de uma taxa de rejeição alta? Ótimo, então você está pronto para aproveitar as dicas que separamos aqui.

Antes de começar a aplicá-las lembre-se: é preciso ser realista. 

Uma taxa de rejeição alta não ficará quase negativa imediatamente. As mudanças levam tempo.

Portanto, é importante medir os resultados de alteração no site de acordo com as taxas de meses anteriores. 

1. Ter um site responsivo

Em um país onde mais de 92% da população já possui ou usa smartphones ter sites não otimizados é uma má ideia.

É comum ter uma taxa de rejeição alta porque o usuário entra na página, não consegue navegar no celular e desiste. 

Quer ter certeza se o seu site é amigável para dispositivos móveis? O Google possui uma excelente ferramenta que você consegue acessar nesse link.

Depois de conferir os resultados recomendamos corrigir os problemas rapidamente. Além de afetar a taxa de rejeição, um site responsivo também melhora seu posicionamento orgânico.   

2. Otimizar o tempo de carregamento do site

De acordo com um tutorial do Google Webmaster Tools, um site de e-commerce deveria carregar em 2 segundos ou menos para ser atraente aos visitantes.

No entanto, o tempo médio de carregamento de muitas páginas é de 10 segundos ou mais. Conforme a Semrush, um site que carrega em 5 segundos é mais rápido que 25% da internet. 

Mas o que isso tem a ver com a taxa de rejeição alta? Tudo, já que pode ser um dos principais problemas do seu site.

A maior parte dos usuários simplesmente desiste de ver seu conteúdo quando ele demora a carregar. 

Antes de procurar maneiras de melhorar a velocidade da página, recomendamos usar o Pagespeed Insights do Google.

Essa ferramenta avalia o tempo de carregamento do site e aponta seus principais problemas. Depois de ter os resultados você conseguirá tomar decisões muito mais assertivas. 

3. Melhorar a visualização do texto

Ler em uma tela é bem diferente de ler mídia impressa, mas muitos criadores de conteúdo ainda não compreenderam isso.

Por acaso você já encontrou um site que possuía uma parede de texto e simplesmente não teve coragem de continuar? Uma taxa de rejeição alta pode acontecer por isso. 

Quanto mais fácil for de ler o conteúdo em uma página, menores serão as taxas de rejeição. Por isso, é interessante usar: 

  • Tópicos; 
  • Subtítulos frequentes; 
  • Listas numeradas; 
  • Espaço em branco entre os parágrafos;
  • Imagens. 

4. Ter conteúdo excelente

Outro motivo para uma taxa de rejeição alta é o conteúdo. Quando seu usuário procura uma palavra-chave na pesquisa do Google e te encontra, ele espera respostas para essa pesquisa.

No entanto, alguns sites se preocupam demais em posicionar-se na pesquisa orgânica e não oferecem conteúdo à altura. 

Cada post seu precisa ser perfeito e oferecer todas as respostas que o usuário precisa.

Comece sempre respondendo a pergunta definida no título. De nada adiantaria criarmos esse artigo sobre soluções para taxa de rejeição alta se, no final, fosse um anúncio para uma ferramenta de automação. 

Cumpra as promessas que seu artigo faz para o usuário e as chances dele continuar navegando aumentam.

Outra dica é usar links internos ao longo do texto. Eles mostram ao usuário que existe conteúdo no site que pode interessá-lo.

12 tipos de conteúdo

5. Usar CTAs

Seu conteúdo é muito bom, mas suas taxas de rejeição permanecem altas? Se você já testou todas as outras dicas nesse artigo sem sucesso, colocar CTAs – as famosas chamadas para ação – talvez seja a resposta.

Em algumas situações o usuário entra no site, lê o conteúdo que queria e sai. 

Não quer dizer que ele não gostou do texto ou teve uma má experiência da página, mas não foi direcionado para outro lugar.

Já percebeu como muitos sites usam botões e frases chamando para visitar outro artigo ou até uma landing page? São os famosos CTAs e eles são necessários no seu site. 

Ao invés de simplesmente concluir o conteúdo, tente incluir uma chamada para outros artigos que interessem o usuário. Ele terá motivos para navegar e diminuirá a taxa de rejeição alta. 

6. Usar outras informações

Depois de ler esse artigo você já deve ter uma lista de ações necessárias para seu site.

Mas para conseguir fazer tudo isso será necessário dedicar tempo e recursos. Será que não é mais interessante descobrir exatamente onde está a causa da taxa de rejeição alta?

Para isso você precisará de outras métricas que podem ser encontradas em ferramentas como o Google Analytics.

Na verdade, todo seu negócio deve ser gerenciado observando métricas. Se você já olha os números, mas tem dificuldade de entendê-los, temos uma sugestão. Confira nosso eBook gratuito sobre Key Process Indicators (KPIs) e como entendê-los.  

Métricas e KPIs

Lucas Bragagnolo

Formado em Administração, com ênfase em Empreendedorismo e Inovação pela FSG, especialista em Gestão Empresarial, Gestão de Marcas, Marketing Digital, Inbound Marketing, Comportamento e Liderança Pessoal.

Sem comentários

Deixe um comentário